Transformação digital para pequenas e médias empresas – a Empresa Inteligente

Para soluções de ERP podemos definir “inteligente” como uma solução que abstrai os meandros dos processos de negócios internos e dá ao usuário final a possibilidade de fazer o que ele deseja fazer de maneira mais simples.

Em um artigo anterior , vimos como desvincular sua solução para que você possa abordar mais segmentos de mercado, abrangendo notavelmente os clientes do SAP Business One e do SAP Business ByDesign.

O objetivo é que os proprietários de empresas de PME escolham sua solução entre todas as outras, se você oferecer algo diferente.

Se você se ativer às práticas recomendadas de seu setor, sua solução se perderá na grande quantidade de soluções. O que diferenciará sua solução das outras é propor cenários disruptivos que tornem sua solução mais eficaz, mais utilizável, mais simples.

Veja como implementar soluções diferenciadas e disruptivas para a Transformação Digital em PMEs.

Em uma única palavra: inteligente.

A simplicidade operacional que um ERP Inteligente deve oferecer a seus usuários se divide em três áreas principais: UX, Back-End e Solução.

1. A primeira área é claramente a interface do usuário – UX

Já se foram os dias em que um usuário final tinha paciência para abrir um aplicativo em um desktop, encontrar o menu certo, abrir o formulário certo, inserir todos os parâmetros corretos em uma lista enorme de possibilidades e clicar no botão OK. Até mesmo a ideia de instalar e usar um aplicativo nos dias de hoje torna-se tediosa.

A tecnologia agora permite que os usuários conversem por meio de aplicativos de mensagens padrão (como o WhatsApp ou o Facebook Messenger), e esses bate-papos geralmente não são apenas baseados em texto, mas muito ricos em conteúdo. Se a sua solução puder fornecer uma experiência de conversação diferenciada e consistente, você certamente terá uma vantagem em desktops baseados em legados mais antigos.

2. A segunda área está do outro lado do espectro, ou seja, o BACK-END

Quanto mais inteligente for o seu Digital Core, mais inteligência sua solução poderá alavancar para o seu SAP.

Estamos apostando significativamente no que chamamos de Intelligent Enterprise e você já pode ver isso em muitas partes do produto. Pense em Intelligent Forecast,  Item Recommendation  e  Churn Probability .

3. A terceira área fica entre as áreas mencionadas acima: o UX e o Digital Core. Esta é a sua SOLUÇÃO

Quanto mais a sua solução tiver inteligência integrada e simplificar todas as melhores práticas do setor em uma experiência de usuário simples, transparente e fácil para seu cliente, maior será sua vantagem em relação à concorrência.

A boa notícia é que você não precisa reinventar tudo isso, você pode reutilizar todas as vantagens que a SAP implementa em seu núcleo, que são disponibilizadas como uma plataforma. Tudo o que você precisa fazer é orquestrar os serviços certos do SAP Cloud Platform e do SAP Leonardo para trazer inteligência para sua solução.

Se isso parece fácil demais, vamos ver um exemplo concreto do que estamos falando aqui.

Compras devem ser fáceis

Desenvolvemos uma prova de conceito que mostra esses preceitos e ilustra como é fácil consumir serviços de negócios, soluções inteligentes e intercambiabilidade dos núcleos digitais subjacentes.

Dê uma olhada neste vídeo:

Existem alguns pontos interessantes nesta prova de conceito:

  • Não há desktop, a solução é totalmente móvel. Não há nem mesmo um aplicativo, a solução é totalmente baseada no Facebook Messenger. O usuário não precisa encontrar, baixar e instalar um aplicativo e aprender como usá-lo. Tudo o que ele precisa fazer é conectar-se a um usuário do Facebook Messenger e começar a conversar.
  • O primeiro aspecto inteligente da solução é o chat: todas as máquinas e sistemas subjacentes e diferentes instâncias de ERP e processos de ERP são abstraídos por um diálogo de linguagem natural. Este diálogo não é apenas textual, mas também fortemente baseado em fotos e informações geoespaciais.
  • O segundo aspecto inteligente da solução é toda a mágica que está sendo feita, reconhecendo as imagens e conectando-as aos itens certos nos núcleos digitais. O usuário não lida com códigos de itens e preços em sistemas diferentes, mas diretamente com imagens do que ele deseja comprar. Toda essa mágica é implementada na própria solução, aproveitando totalmente o poder dos serviços do SAP Leonardo e é completamente oculta para o usuário final.

Você pode ver a arquitetura geral desta prova de conceito abaixo:

Vamos aprofundar um pouco e ver alguns detalhes interessantes de implementação.

  • O lado do servidor é implementado usando o Node.js no SAP Cloud Platform. Esta solução é completamente fracamente acoplada (loosely coupled)) em relação aos diferentes Núcleos Digitais, neste caso, SAP Business One e SAP Business ByDesign. Não há componentes de solução instalados nos Núcleos Digitais, que são mantidos intocados.
  • Todas as diferenças entre os Núcleos Digitais (em termos de conexões, serviços, formatos e semântica dos objetos de negócios, etc.) são abstraídas por uma camada de adaptação (plataforma de integração). A solução então lida com objetos de negócios (neste caso, itens) que são abstraídos de sua implementação particular nos diferentes núcleos digitais subjacentes.
  • Os IDs das sessões com os Núcleos Digitais são armazenados no REDIS, um banco de dados padrão em memória, que está disponível nativamente no SAP Cloud Plataform (detalhes aqui ). Este é um dos muitos serviços prontos para uso no SAP Cloud Plataform graças à sua natureza padrão.
  • A solução é muito leve: há muito pouca duplicação de informações de itens, que é mantida no Núcleo Digital. Somente os códigos dos itens são armazenados na solução para manter o link com os Núcleos Digitais.
  • A solução está estruturada em duas aplicações baseadas em micro-serviços: a primeira lida com o diálogo com o Facebook Messenger, incluindo o processamento geoespacial; o outro lida com a interação com os Núcleos Digitais e o uso de Leonardo.
  • A inteligência do reconhecimento de imagens é implementada aproveitando totalmente os serviços do SAP Leonardo (você pode encontrar extensas documentações aqui ):
    • Na inicialização do sistema, os URLs das imagens dos itens são baixados dos Núcleos Digitais e um serviço Leonardo (extração de recursos, consulte a documentação aqui) é chamado para extrair todos os vetores de recursos deles.
    • Todos esses vetores são armazenados em um banco de dados do Postgres e as imagens são descartadas. O Postgres DB é apenas um exemplo dos muitos serviços de persistência disponíveis no SAP Cloud Platform. Você pode ver mais detalhes aqui.
    • Quando uma imagem vem do Messenger, a extração de recurso é chamada novamente e o vetor resultante é enviado para a pontuação de similaridade (consulte a documentação aqui), que retorna os itens que estão mais próximos da imagem.
    • Neste ponto, dos Núcleos Digitais, obtemos todas as informações necessárias, como preços e assim por diante, que são usadas para realizar o diálogo no Facebook Messenger.

Se você estiver interessado em ir ainda mais fundo, pode encontrar o código para essa prova de conceito no GitHub .


Veja os outros artigos desta série:


FONTE: Comunidade SAP [by Gianluigi Bagnoli, Yatsea Li, Thiago Mendes, Edward Neveux, Ralph Oliveira]


 

Compartilhe!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.