Como tirar o máximo de seu software ERP?

Para tirar o máximo de seu software ERP, são necessários: uma atitude positiva e um nível considerável de empenho e paciência.

Um software ERP(Enterprise Resource Planning), desempenha um papel importante no crescimento e sucesso de uma organização – muitas vezes agindo como catalisador para a melhoria dos processos operacionais, aumento da eficiência administrativa e melhor tomada de decisão.

Veja a seguir: As cinco maneiras para aproveitar ao máximo seu software ERP!

Com isto em mente, destacamos cinco maneiras para aproveitar ao máximo seu software ERP e maximizar a eficiência e eficácia: Revisão de Processos, Fluxos de Trabalho e Automação, Melhoria Contínua do ERP, Integração e BI.

1. Realizar uma revisão detalhada dos processos de negócio

Um artigo publicado no portal RealBusiness sugere a revisão periódica de todos os processos operacionais, perguntando-se “por que fazemos desta forma?”. Se a resposta for “porque é como nós sempre fizemos” então esteja preparado para fazer melhorias operacionais e na eficiência destes processos.

Cada empresa deveria conduzir uma revisão anual de seus processos de negócio, a fim de documentar o que foi alterado e como a tecnologia pode ajudar a simplificar ainda mais os processos.

Vale lembrar que a maioria dos processos em um software ERP foram melhorados ao longo do tempo através de feedback dos clientes, o que significa que eles podem atuar como uma plataforma estável para iniciar melhorias.

processos de negócio para software ERP

2. Introduzir fluxos de trabalho e automação

Às vezes os sistemas ERP são suportados por tarefas manuais ineficientes, muitas vezes tendo como base planilhas. Planilhas são propensas a erros e facilmente podem ser acidentalmente corrompidas ou excluídas.

Então, se possível, remova essas tarefas manuais e torne-as mais baseadas no sistema ERP. Ao fazê-lo, o sistema integrado de ERP irá fornecer informações atualizadas de toda a organização.

No entanto, se houver falhas ao configurar alertas pró-ativos no ERP, informações críticas podem ser negligenciadas, resultando em erros caros e menores níveis de satisfação do cliente.

O uso de regras de fluxo de trabalho permitem que sejam gerados alertas de aviso condicional, ou que sejam iniciados processos de negócios críticos, a fim de evitar estes erros.

3. Definir um roteiro para a melhoria contínua do ERP

Após a fase inicial de implementação e quando desaparece o entusiasmo para o projeto, o software ERP torna-se usado passivamente e muitas vezes são dados como certos e ficam estáticos.

É importante manter revendo o software ERP no contexto das metas e objetivos da organização. Manter um roteiro (ou estratégia) de evolução para o ERP irá promover uma cultura de melhoria contínua do sistema.

Revendo metas e objetivos por software ERP

Implementando um plano proativo de melhoria contínua leva a um nível muito mais elevado de aceitação do usuário, otimização de processos de negócios e eficiência operacional, e uma melhor compreensão do que software ERP pode fazer para o negócio.

4. Integração

A integração é um fator chave para a eficiência operacional. Muitas empresas fazem uso de outros aplicativos especialistas para ajudar a gerenciar os aspectos do negócio.

Por exemplo: sistemas Customer Relationship Management (CRM) para vendas e marketing ou sistemas Warehouse Management Systems (WMS) para gestão diária de armazéns.

Integração de software ERP

Integrar estas aplicações especialistas com o software ERP centralizado remove a necessidade da digitação de dados mais de uma vez, reduz erros nas informações, fornece visibilidade dos dados em todos os sistemas e melhora a tomada de decisão oportuna.

5. Business Intelligence

Normalmente o software ERP já inclui alguma capacidade de Business Intelligence (BI), proporcionando uma abordagem “faça-você-mesmo” para analisar e apresentar as informações do ERP, usando visualizações claras e simples, em vez de relatórios tabulares tradicionais.

Organizações que fazem uso de BI são capazes de melhorar a sua tomada de decisões, previsão e planejamento.


FONTE: SolutionsReview , Elizabeth Quirk


 

Compartilhe!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.