A Internet das Coisas(IoT) mudou a forma de fazermos negócios.

Os números de coisas(IoT) conectadas e a explosão de dados gerados pelos dispositivos conectados mudou a forma de como fazemos negócios para sempre.

Com o surgimento de produtos inteligentes, ativos e coisas(IoT) sempre online, temos agora acesso a uma quantidade sem precedentes de informações. Isso, junto com a evolução do grande volume de dados (Big-Data), Aprendizado de Máquina (Machine Learning), Inteligência Artificial (AI) e tecnologias como Blockchain – está nos permitindo convergir tecnologias operacionais e de informação e construir máquinas mais inteligentes e direcionar a transformação digital de ponta-a-ponta.

Cada “coisa” está conectada

Hoje, nós vivemos em um mundo onde tudo está conectado – desde os produtos que compramos, até os equipamentos e bens que usamos, até os carros que dirigimos, dos lugares onde trabalhamos, até nas casas em que vivemos.

vivemos em um mundo onde tudo está conectado pela IoT

Já vimos a evolução da indústria 4.0 e a Internet das Coisas(IoT) Industrial. E agora estamos vendo isso na vida cotidiana, com sensores:

  • Nas coisas em casa, tais como máquinas de lavar, termostatos e dispositivos de localização pessoal
  • Nas coisas no trabalho, tais como máquinas em plantas industriais, bens e equipamentos
  • Nas coisas nas quais viajamos, como trens, aviões e automóveis

Cada “coisa” é inteligente

Como essas “coisas” coletam e trocam dados, nós podemos aproveitar os dados que eles fornecem para torná-los mais inteligentes através da aprendizagem de máquina interna.

 inteligentes através da aprendizagem de máquina interna.

Nós podemos melhorar como os empregados executam seus trabalhos no armazém, sobre o chão de fábrica, ou em todo o negócio aproveitando Inteligência Artificial.

Nós podemos usar a impressão 3D para transformar a maneira como pensamos a respeito dos processos de negócios e reinventar a fabricação de produtos.

Movendo para um ambiente onde podemos aproveitar os dados a partir dessas inovações, nós podemos prever padrões, automatizar processos e gerenciar por exceção.

Cada “coisa” no momento

Esta conectividade constante está resultando em mais transações em tempo real. Enquanto consumidores, podemos aproveitar a tecnologia de omnichannel para pedidos, a qualquer hora, em qualquer lugar e em qualquer dispositivo.

Essa capacidade de pedir “no momento” levantou a atenção para quão rapidamente se espera que fornecedores cumpram os nossos pedidos.

 tecnologia de omnichannel

E quando vamos trabalhar, esperamos pelos mesmos sistemas em tempo real, facilidade de uso e acesso a informações.

Queremos aproveitar o grande volume de dados que está disponível agora não só para tomar decisões de negócios em tempo real, mas para automatizar ao máximo possível destas decisões.

Mas não temos dinheiro para contratar exércitos de cientistas de dados para analisar o grande volume de dados e nos dizer que está tudo bem.

Precisamos conduzir técnicas de análise preditiva (predictive analytics) e aprendizado de máquina (machine learning) para estarmos habilitados em focar na identificação e resolução de problemas quando eles ocorrem, bem como poder reconhecer padrões e oportunidades para aumentar as margens ou orientar novos processos de negócios.

Para conseguir isso, nós devemos colocar o grande volume de dados em um contexto apropriado para resolver problemas de negócios.

Cada processo de negócio precisa ser ligado a “tudo”

IoT cria o derradeiro desafio do Big Data. Dados não possuem valor nenhum, a menos que possam ser transformados em um insight, acionável e integrado em um contexto de negócios baseados em regras que forneça visibilidade de “tudo”, ambos dados estruturados e não estruturados.

IoT cria o derradeiro desafio do Big Data

Não é suficientemente bom depender exclusivamente de dados de negócios obtidos de sistemas de negócio que aproveitamos hoje.

Precisamos acessar os dados dos sensores em tempo real sobre produtos, bens, frotas, infra-estruturas, mercados e pessoas no campo.

Nós também devemos capitalizar sobre dados não estruturados, como o sentimento do cliente, para obter um verdadeiro quadro de demanda, bem como situações de tempo e do tráfego para ver o impacto das mudanças ambientais em nossos processos de negócios.

Conectar as coisas com as pessoas e processos

A jornada que uma empresa percorre para conectar as coisas com as pessoas e processos está se tornando o catalisador para a digitalização. IoT não necessariamente é uma novidade para a maioria das empresas.

Muitas podem coletar, armazenar e visualizar seus dados, mas elas podem não entender o que fazer a seguir.

Conectar as coisas com as pessoas e processos

Precisamos de soluções inovadoras que permitam que as empresas não apenas digitalizem os processos de negócio ponta-a-ponta existentes, mas que permitam a elas desenvolver novos modelos de negócios para executar digitalmente.

Aproveitar o grande volume de dados fornecidos do IoT permitiria a nossas organizações criar:

  • Novos processos de negócios
  • Novos modelos de negócios
  • Novos ambientes de trabalho

Visite este website para maiores detalhes sobre IoT , ou siga @SAPLeonardo para as últimas novidades na área.


FONTE: Digitalist MagazineRichard Howells


Compartilhe!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.